Paciente de 34 anos, sexo masculino, apresentou quadro de exantema, prurido, febre e artralgia, que se resolveu em 72h com o uso de sintomáticos. Após 10 dias, passou a apresentar parestesias em membros inferiores, que evoluiu para membros superiores em 24h. Paciente não buscou ajuda médica por julgar tratar-se de “câimbras” devido a falta de atividade física regular. Após 4 dias, o quadro evoluiu com fraqueza nos membros inferiores, impedindo a deambulação. O paciente ainda se queixava de cefaleia holocraniana e obstipação intestinal.

Ao exame neurológico: Vigil, orientado em tempo e espaço, pupilas isocóricas e fotorreagentes, motilidade ocular extrínseca preservada e demais pares cranianos sem alteração. Força muscular grau V/V em membros superiores e grau III/V em membros inferiores. Reflexos bicipital, tricipital e estilorradial grau II/IV; reflexos patelar e aquileu abolidos. Hipoestesia tátil e dolorosa nos quatro membros, com padrão de bota e luva. Hipopalestesia em membros inferiores, até o tornozelo. Qual a suspeita diagnóstica?

LCR – Líquido Cefalorraquidiano

Células

02 células/mm³

Protéina

103 mg/dL

Glicose

74 mg/dL

 

 

Resposta: Síndrome Guillain-Barré – Variante paraparética.