Paciente de 41 anos, sexo feminino, se apresenta com queixa de sangramento.

História da Moléstia Atual: Paciente gestante com 12 semanas informa sangramento abundante iniciado ontem a tarde acompanhado de fortes cólicas.

Relata que o sangue é vermelho acastanhado e há presença de pequenos coágulos. Refere que tem tido muito enjoo durante a gestação e que tem tido cerca de 7 episódios de vômito por dia.

Nega corrimentos, alterações urinárias e outros sintomas.

HP: Nega comorbidades, alergias e  medicação de uso crônico

HGO: G4P1A2, IG: 12 semanas ( pela DUM)

Relata que confirmou a gravidez atual por teste de farmácia, não realizou ultrassonografia e não iniciou o pré-natal.

Informa que fez o uso de Anticoncepcionais Orais de 14 aos 28 anos e que sempre teve dificuldade para engravidar. O primeiro aborto foi de primeiro trimestre há 10 anos. Seguido por um parto normal há 8 anos,
sem complicações.

Relata que  há 2 anos teve outro aborto de primeiro trimestre, sendo necessária uma curetagem.

HF:  Pai hipertenso

HS: Trabalha como professora, nega etilismo e tabagismo

Exame Físico

PA: 110×70 mmHg   FC: 75 bpm   FR: 21 irpm  Tax: 36,8°C

Bom estado geral, postura ativa, fácies álgica, elasticidade e turgor diminuídos, hipocorada +/4+, mucosas secas

Aparelho Respiratório: Expansibilidade simétrica, som claro pulmonar à percussão, murmúrio vesicular fisiológico, sem ruídos adventícios.

Aparelho Cardiovascular: Bulhas rítmicas e normofonéticas em 2 tempos, sem sopros.

Abdome: Útero palpável acima da linha umbilical, com fundo de útero medindo 28cm. Leve dor à palpação.

Exame ginecológico: Ao exame especular, nota-se intenso sangramento ativo vermelho acastanhado, como “suco de ameixa”, acompanhado de pequenas vesículas, sem odor associado.

Ao toque, colo amolecido e dilatado com 3cm de dilatação. Não foram encontrados BCF.

B-HCG: 200.000mUI/ml

Ultrassonografia transvaginal: Presença de massa heterogênea e amorfa em cavidade uterina com aspecto de múltiplas vesículas. Em tuba uterina esquerda, são visibilizados cistos teca-luteínicos.

Diagnóstico: Mola Hidatiforme

Introdução

A doença trofoblástica gestacional (DTG) define um grupo heterogêneo de lesões que surgem do epitélio trofoblástico da placenta, levando à sua proliferação anormal.

Existem vários  tipos histologicamente distintos de DTG (Bagshawe, 1976):

Mola hidatidiforme (completa ou parcial)